Gosto & Preconceito

Ok, senhores, vamos ao bendito post cuja ideia me ronda a cabeça o mês passado, mas acabo segurando a onda. O fato é que por respeitar demais e querer bem demais acabamos por medir palavras e isso não é bom. Então bora lá.

O que a maioria dos homens gays escuta e que tipo de lugar frequenta? Não vou me dar ao trabalho de fazer uma enquete, eu sei a resposta: música eletrônica e boate/rave. Então tá, por quê? Homens encatadores, inteligentes, lindos (ok, nem todos) com escolhas super limitadas de entretenimento.

Já perdi as contas de quantas vezes o papo é sobre boates, sobre a música da Lady Gaga, sobre se Britney merece mais ou menos respeito que Beyoncé e mimimi do gênero. Quantos papos sobre bons filmes, boa comida, teatro cheios de conhecimento; mas é só chegar no assunto música que acabou o vasto conhecimento, ficamos na mediocridade dos playboys que eu critico todos os dias antes de dormir.

Não vejo quase nunca ou muito raramente um gay comentar que estava ouvindo Cazuza ou Renato Russo, por exemplo. Pra citar apenas os gays que mais amo na face da Terra, mesmo que estejam pra lá de mortos e não, nada a ver com devoção àqueles que morreram de AIDS.

Nunca conheci um gay cuja música predileta fosse rock! Se conheci, me atrevo a dizer que não é a música que o cara mais escuta. E olha que sou roqueira por vocação desde criança e amiga de muitos gays há dez anos. Então, qual o problema?
Não dá para dançar? Mentira.

Não tem música boa? Mentira enorme.

Não respeitam os gays? Mentira grande pra caralho, pergunta pra qualquer lésbica pra você ver.
E quanto à segunda parte do problema, os lugares onde vão, porque diabos só às boates/raves? Não rola sair pra um barzinho numa boa, rir e conversar? Não podemos sair pra dançar nada além de eletrônico?

Quem me disser que "lá a gente pode ficar à vontade" pra mim é um belo mané conivente com o preconceito que a sociedade tem em relação à sua opção sexual e merece sim ser discriminado. Não por homossexualismo, mas por medriocriade. E pra encerrar eu pego emprestada a tag do twitter: #prontofalei.

O rock'n'roll é nosso apoio, a emoção a nossa busca, fugir da tristeza a nossa luta; pois somos filhos do sexo, amantes da lua e habitantes das ruas...
(alguém me escreveu isso em um caderno de confidências e eu nunca esqueci, se souber o autor, por favor avise)

6 comentários:

Eder Lopes disse...

O Hernan leu este post?

FOXX disse...

amiga
eu nunca discordei tanto de um post
eu gosto de rock
escuto mais rock que britney e afins
adoro um bar, não frequento só boates e raves, e sim, prefiro ambientes gays tb, mas existem bares gays...

Peu disse...

Acho que você generalizou muito. Minhas bandas preferidas são de Rock nada super pesado, mas como Revolverheld, Killerpilze ou até Wolfmother enfim... Poderia dizer n nomes, mas sim a maioria gosta de Britney e afins ¬¬ Mas creio que foi um pouco agressivo a quem gosta do bom Rock, pop, classic... Como você disse que conhece tantos gays, acho que não conheceu todos. Nem todos os heteros são iguais, como nem todos os japoneses tem suas crenças budistas, como nem todo gay bate cabelo na boate e blá blá blá. Enfim... Acho que é só, pensei mais no todo, como já disse nem todos são iguais. Kisses ;*

lillo disse...

apoio e concordo como os colegas acima ...adora musica eletronica...mas amo opera ..só que esta difícil achar alguém que goste de Carmem der bizet...gosto do renato e cazuza...ana carolina...bom e adoro um bar.....mas concordo com a parte da mediocridade...

Thiago disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Simões disse...
Este comentário foi removido pelo autor.